Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Borboleta Verde

Qui | 02.11.17

"Por 13 Razões" e o murro no estômago

Cláudia Miguel

DEyWmZGXkAE_V8Z.jpg

 

Acabei há poucos dias de ver a série "Por 13 Razões".... Chorei em todos os episódios, especialmente no último (eu também tenho as lágrimas atrás das orelhas...)

O suicídio é ainda um tema muito tabu na nossa sociedade, bem como nas nossas escolas, onde os adultos muitas vezes se esquecem da proximidade entre a adolescência e o suicídio e a automutilação.

Há partes da história (baseada no livro de Jay Asher) que são para mim pouco verosímeis, mas acho que é algo que se prende somente com a minha percepção e as minhas vivências: para mim seria muito difícil estar em tamanha espiral de sofrimento, desepero e solidão e pensar em gravar 13 cassetes antes de me suicidar (mas para mim também seria muito difícil chegar ao ponto do suicídio! Sou tendencialmente optimista).

Mas é isso que é tão fracturante em toda a série! Se comecei por estar complemente ao lado da protagonista Hannah Baker no primeiro e segundo episódios, comecei gradualmente a questionar a própria personagem à medida que o seu amigo Clay (a pessoa para quem passaram as cassetes naquele momento e com quem conhecemos as razões de Hannah) gradualmente questiona os protagonistas de cada cassete. Começamos a ver que há sempre dois lados da mesma história. Não que um desculpabilize o outro, pois quando as acções são erradas, são erradas, mas os intervenientes são humanos! Os humanos erram, magoam os outros e nem sempre pedem desculpa, têm histórias de vida também elas complicadas e por vezes agem de acordo com o que acham ser o mais correcto.

Não é razão para não serem melhores, mas esse é, às vezes, um caminho longo.

É claro que há personagens e personagens, há erros e erros! Nem todos são desculpáveis e toleráveis! É aqui que o estômago fica às voltas... mas quem não viu, que veja para perceber do que estou a falar.

Há também cenas muito gráficas, mas é isto que, na minha opinião, fez com que a série te agarre pelos ombros e te sacuda com veemência!

 

No final choramos e sofremos com a Hannah e o Clay, e gostaríamos que tudo fosse muito diferente!

Viram esta série? O que acaharam?