Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Borboleta Verde

O blog de uma formadora de profissão e de uma "passeadora" nos tempos livres que, com o seu tripé em punho, te inspira a conhecer Portugal e arredores.

Da imponência do Palácio-Convento de Mafra ao rústico da Aldeia da Mata Pequena

IMG_1353-1 (1).jpg

Sabiam que o Palácio-Convento de Mafra está entre os monumentos portugueses passíveis de visitar gratuitamente todos os domingos até às 14h para os residentes em território nacional? Tal como o Convento de Cristo, em Tomar ou o Mosteiro da Batalha. Se não sabiam fica a dica, agradeçam-me mais tarde .

Foi o que fiz no passado domingo, rumo a Mafra para a visita ao palácio no período da manhã, e à Aldeia da Mata Pequena após o almoço.

O que é agora uma imponente fachada de 22m começou como um projeto de um modesto convento para 13 frades. Pode-se dizer que a descoberta do ouro do Brasil levou a uma "ligeira" alteração de planos.

Mandado construir por D. João V, foi também no Palácio-Convento de Mafra que dormiu o último rei português,  D. Manuel II, na madrugada de 5 de Outubro de 1910. Este monumento é uma das referências europeias dentro do estilo Barroco

Algumas das minhas salas preferidas, a sala da música, em tons de amarelo e com piano de cauda:

IMG_1306 (2).jpg

 

A sala da caça:

IMG_1316 (2).jpg

 

A sala da benção com estes magníficos mármores e pedra de lioz, trazida da região de Mafra, Sintra e arredores:

IMG_1304 (2).jpg

 

E claro, a Biblioteca, com cerca de 36000 volumes de manuscritos, cópias e iluminuras, entre eles diversas obras raras  como a primeira edição do Alcorão, de 1543; a Bíblia poliglota, de 1514 ou ainda uma primeira edição de “Os Lusíadas”.

IMG_1320 (2).jpg

IMG_1331-1 (1).jpg

 

Depois da visita ao Palácio Nacional de Mafra, rumei à rústica e saloia Aldeia da Mata Pequena, que é uma fofura só!

IMG_1407-1 (1).jpg

Com a sensação que recuámos no tempo, num Portugal mais rural do que é hoje em dia, encontramos a Aldeia da Mata Pequena, a 40km de Lisboa. Uma aldeia recuperada por Diogo Batalha e Ana Partidário, mantendo toda a traça rústica, histórica e etnográfica da pequena aldeia, cujas origens do povoado rural remontam a uma ocupação romana.

IMG_1483-1 (1).jpg

 

Convido-vos a visitar o site dedicado a esta aldeia com as suas lindíssimas casinhas e, quem sabe, a pernoitar aproveitando a quietude e paz do local.

IMG_1537-1 (1).jpg

 

Fotografias tiradas por mim.

Vestidos Shein aqui e aqui

Botas:  Primark e Deichamnn

Chapéu: Parfois

Local: Mafra

4 comentários

Comentar post