Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Borboleta Verde

01.11.21

De repente é Novembro e faltam 54 dias para o Natal!

Cláudia Miguel
Não sei se foi por causa destes dias de chuva, se pelo facto de estarem a colocar as primeiras decorações de Natal aqui na rua, mas de repente apercebi-me que estamos quase no Natal! Talvez também pelo facto de, mentalmente, estar mais tranquila e estável do que há um ano, tenha possibilidade de definir algumas coisas que quero começar a agendar e concretizar neste Natal. 2020 foi desafiante para todos, sem dúvida, mas cada um atravessa os seus próprios campos de batalha e, embora (...)
31.08.21

Pelos castelos do Médio Tejo

Cláudia Miguel
Fui princesa moura pelos castelos do Médio Tejo!   Há uns tempos que queria visitar Almourol e agora que fui a visita não ficou de todo aquém das minhas expectativas! O castelo de Almourol ergue-se numa pequena ilha mais ou menos a meio do Tejo, e é perfeitamente visitável, mas o acesso é feito de barco. A viagem dura cerca de 5 minutos e tem um custo (...)
10.05.21

Mértola do meu coração

Cláudia Miguel
Estive pela primeira vez em Mértola em 2005, numa visita e estudo da Faculdade a esta vila-museu, e sabia que um dia ia voltar para visitar outra vez. Foi agora! Recomendo: Restaurante A Casa Amarela, em Além-Rio. Na outra margem do Guadiana com esta vista linda sobre a cidade. (...)
21.03.21

É Primavera!

Cláudia Miguel
Nota-se nos campos cheios de florinhas, nas árvores a despontar com todo o seu vigor em mil e uma cores, no alegre cantar de melros e andorinhas, nos dias quentes ao sol que parece Verão e frescos à sombra que parece Inverno (já dizia Dickens). E infelizmente também no meu nariz e olhos, mas não estraguemos este post com isso! (...)
15.03.21

Pôr-do-sol no Cais Palafítico da Carrasqueira

Cláudia Miguel
Há tempos que queria ir a este lugar! Sempre achei um lugar meio mágico, entre a beleza da natureza e a rusticidade de um trabalho simples e manual. O cais palafítico da Carrasqueira é único na Europa e foi construído em estacas de madeira irregulares, aparentemente frágeis, entre as décadas de 1950 e 1960, e tem como propósito servir de embarcadouro aos barcos de pesca que ali acostam, facilitando o acesso aos mesmos durante a baixa-mar. Ora estão enterradas no lodo, ora na (...)