Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Borboleta Verde

Viagem à Polónia (3 cidades+1), Viena e Munique - parte I

É verdade que não sou uma pessoa muito viajada, mas tenciono mudar isso na medida das minhas possibilidades, ao meu ritmo e tempo. Por essa razão decidi ir a Londres 7 dias sozinha no ano passado. Quase todos os meus amigos já lá tinham ido, outros não me podiam acompanhar... Paciência, não me fiquei por aí e fui sozinha! Mas esta história fica para outro dia!

Primeiro conto-vos a minha viagem à Polónia (3 cidades+1), Viena e Munique.

 

A razão da viagem à Polónia não foi ao acaso: uma grande amiga escolheu a terra do marido para celebrar o casamento, e nós não podíamos faltar! Quando falo em nós, refiro-me ao grupo de amigos que me acompanha desde o secundário (somos cerca de 20 ao todo!).

Todos nos encontraríamos em Gdansk, a cidade onde se realizou o casamento, sendo que a partir daí cada um, individualmente ou em grupos, seguiria o rumo de viagem que quisesse.

Assim sendo, estabeleci o meu roteiro com um grupo de mais 7 amigos a partir de Gandsk, passando por Toruń, Varsóvia e Cracóvia. Em Cracóvia separámo-nos e eu segui com uma amiga rumo a Viena e depois Munique, onde apanhei o voo de regresso a Lisboa.

 

Sem Título.jpg

 

No total viajei 10 dias num modo misto de interrail, isto é, de mochila às costas, mas de avião, carro e também comboio!

 

Vamos aos detalhes da viagem!! Acompanhem-me!

 

De Lisboa para Gdansk não há voos directos e, por enquanto, também não há companhias low cost. Logo os voos não são muito baratos, sobretudo se se fizer um voo de regresso de outra cidade, que não a cidade de chegada, como foi o meu caso. Paguei cerca de 230euros pelo bilhete de ida e volta e tive uma escala de cerca de 5 horas no aeroporto de Frankfurt no voo de ida.

E que aeroporto o de Frankfurt!! Fiquei maravilhada! Nada a ver com o de Lisboa!! Tem um sem fim de serviços gratuitos ao dispor dos passageiros, sobretudo a pensar nos que fazem escalas. Deu para dormir um pouco!

7.JPG

O aeroporto de Gdansk está à distância de cerca de uma hora de autocarro do centro da cidade, sobretudo se for hora de ponta.

Ao nível do clima, mesmo no Verão, contem com dias frios, especialmente no Norte da Polónia. No entanto, possui um clima bastante variável e semelhante ao de Portugal, com dias frescos e chuvosos (vá, se calhar a probabilidade de chuva é um pouco maior do que em Portugal no Verão), e dias quentes a muito quentes, especialmente no Sul.

Outra coisa muito gira a reparar, caso fiquem acordados pela madrugada fora, é que no Verão no norte da Polónia, nunca fica uma noite muito escura! Se repararem, a altas horas da madrugada, o tom da noite não é um azul escuro, mas semelhante a um azul a clarear com a aurora, embora o sol não esteja ainda prestes a levantar!

A unidade monetária na Polónia é o zloty. 1zloty são cerca de 0,25euros... Logo tudo na Polónia é muito mais barato que em Portugal, ou qualquer outro país da União Europeia (sobretudo os países fronteiriços). Desde comer em restaurantes, lugares para dormir e até entradas em museus, tudo é muito mais barato! Aproveitem!

 

Gdansk é uma cidade lindíssima!!

Fiquei alojada no Riverside Hostel, mesmo junto à praça central da cidade de Gdansk, muito próximo de um braço do rio Vístula. Custou cerca de 14euros por noite.

Para além de bastante central, era muito próximo do local do casamento.

Há diversas ruas com artesãos e praças a visitar, o museu Arqueológico a basílica de Santa Maria e a Grua Medieval, tudo nas proximidades do local deste hostel.

99.JPG

Grua Medieval

praça central

 Em Gdansk, assim como por toda a Polónia, predominam as construções com tijolo no exterior (conhecidas por construções góticas em tijolo, característica com cento europeu) e os prédios coloridos em tons suaves.

Visitei o que consegui da cidade de Gdansk na manhã seguinte ao casamento, e a tarde ficou reservada para uma visita ao castelo medieval de Malbork.

Apanhámos um comboio, numa viagem de cerca 30-45min, entre Gdansk e Malbork e nem tivemos de andar muito mais!

A entrada em Malbork custou cerca de 12euros, e a viagem de comboio cerca de 8euros.

Um castelo medieval, daqueles que povoam o nosso imaginário... Mas com revestimento a tijolo no exterior!

O castelo foi construído pela Ordem dos Cavaleiros Teutónicos, ordem religiosa da Igreja Católica alemã. Uma fortaleza medieval do século XIV-XV.

No seu interior são perfeitamente notórios todos os espaços, mesmo tendo sido um convento nos tempos iniciais: casas dos proprietários e outros moradores, refeitórios, igreja, etc.

Malbork

273.JPG

290.JPG

 Igreja de Santa Maria, no interior do castelo, deixada propositamente sem um profundo restauro, evidenciando os estragos deixados após a II Guerra Mundial.

 

300-Gdansk 1945.JPG

 Gandsk no final da II Guerra Mundial.

 

Em relação à gastronomia, não é assim tão dispare da portuguesa, e encontram-se muitos panados de frango em muitos restaurantes, bem como os tradicionais locais de fast-food (e semi fast-food). Se puderem experimentem algo tradicional da região, como estes pierogi (salgados e doces). Uma espécie de rissóis, mas com massa que parece cura, recheados com diversas coisas (carne, enchidos, fruta, legumes,...). Depois digam-me se gostaram! :)

Pierogi

 

Saímos de Gandsk na manhã de 2ª feira, dia 15 de Julho (2013) rumo à cidade medieval de Toruń.

Como éramos um grupo de 8 optámos por alugar 2 carros. Os preços do aluguer são semelhantes aos praticados em Portugal, mas o combustível é infinitamente mais barato!

 

Toruń é uma completa cidade medieval, fora de muralhas!

Em poucas horas percorremos a cidade e vimos alguns lugares principais, mas não nos demorámos para chegarmos a Varsóvia ainda nessa noite.

322.JPG

316.JPG

320.JPG

 Casa onde nasceu Nicolau Copérnico, em Toruń.

 

No final da tarde de dia 15 de Julho partimos de Toruń rumo a Varsóvia.

Chegámos a Varsóvia já de noite e após deixarmos as nossas bagagens no Tamka Hostel, que também já haviamos reservado em Portugal enquanto preparávamos a viagem, fomos "a correr" tentar encontrar um local para jantar!

Os restaurantes fecham cedo por toda a Polónia, inclusivé os restaurantes de cadeias fast food, mesmo em centros comerciais! A vida dos polacos começa cedo, aproveitando todas as horas de sol, logo a hora normal de jantar é cerca das 19h no Verão... Às 21h (como foi o nosso caso neste dia), já foi muito difícil encontrar uma cozinha aberta!

Viajar alugando carro possibilitou-nos uma maior flexibilidade de horários, que não seria possível estando sujeitos às partidas e chegadas dos comboios, já para não falar de um maior conforto e não ter de andar sempre com a mochila às costas!

O hostel em Varsóvia custou-me 12euros a noite e ficámos todos juntos num quarto de 8 camas com WC.

 

Acordámos cedo no dia 16 de Julho e visitámos o máximo possível de Varsóvia até mais ou menos à hora de almoço.

 

Coração de Chopin

 Coração de Chopin na Igreja de Santa Cruz.

 

centro histórico de Varsóvia

Centro histórico de Varsóvia.

 

376.JPG

sereia

Praça do Mercado com a famosa estátua da Sereia.

Esta praça foi construída em 1400 e usada até ao século XIX como centro administrativo, político, comercial e cultural.

Foi completamente arrasada na II Guerra Mundial e reconstruída em 1953 respeitando as suas características renascentistas originais.

No centro desta praça está a estátua da sereia, símbolo da cidade de Varsóvia. Segundo a lenda uma sereia chama Sawa, alvo de uma tentativa de captura, foi protegia por um homem chamado Wars. Como forma de agradecimento, prometeu proteger e defender a cidade desse homem. Daí o nome da cidade: Warsawa (em polaco) e o seu escudo e espada, como elementos dessa protecção.

 

portas de Varsóvia, a barbacã

Portas da cidade de Varsóvia e barbacã defensiva.

O engraçado, mas sem graça nenhuma, é constatar como tudo é "recente" no que é um "centro histórico".

Poucos monumentos em muitas cidades polacas (e alemãs também) são anteriores a 1950... A sua história, ainda perfeitamente reconstruída, foi completamente derrubada durante a II Guerra Mundial...

 

monumento de homenagem aos judeus de Varsóvia

 

402.JPG

Por fim, o Monumento aos Heróis do Gueto de Varsóvia, em frente ao Museu da História dos Judeus Polacos.

Neste gueto morou o pianista polaco Władysław Szpilman, cuja história serviu de base ao filme O Pianista.

É esta parte da história da Polónia que me deixa com um nó na garganta muito grande... Mas sobre isto falarei melhor quando chegarmos a Cracóvia e à visita que fiz a Oświęcim, ou como melhor devem conhecer Auschwitz.

 

De Varsóvia partimos depois de almoço de carro rumo a Cracóvia onde chegámos ao final da tarde.

Ficámos no Football Corner Hostel, também a 14euros a noite.

 

A visita a Cracóvia-Auschwitz-Minas de Sal de Wielickza; as aventuras em Viena e em Munique deixo para outro post porque este já vai bem longo! :)

Podem ver a 2ª parte desta viagem aqui!

 

Beijinhos ♥

A blogger

Contacto

aborboletaverde@sapo.pt

Facebook

Instagram

Estou a ler...

81V6gbmlTGL.jpg

Estou a ver...

strangerthings.0.jpg

 

outlander-season-3-poster-big.jpg

Querem conhecer o meu trabalho? Vejam aqui:

Comentários recentes

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D